Mais um sequestrador do ex-prefeito de Valença é preso pela Polícia; Confira!


Mais um sequestrador do ex-prefeito de Valença, Ramiro José Campelo de Queiroz, foi preso na quinta-feira (12) pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco). Cleber dos Santos Freire, 40 anos, teve mandado de prisão preventiva cumprida em Salvador, ao deixar a casa da filha no bairro de Sussuarana, segundo a Polícia Civil. Cleber foi responsável por vigiar o ex-prefeito no cativeiro em Dias D'Ávila, segundo o delegado Cleandro Pimenta, da Coordenação de Repressão a Extorsão Mediante Sequestro, do Draco.
“Com a prisão de Cleber conseguimos chegar a um dos locais onde a vítima foi mantida em cárcere”, diz Pimenta. O imóvel onde o ex-prefeito era mantido foi alugado por Márcio Reis dos Santos, o Bradock, membro da quadrilha que foi preso em 14 de fevereiro com outros três sequestrados, Geraldo Alves de Carvalho Neto, Carlos Eduardo Rabello e André Luis Maciel Santos. Eles dividiam o resgate pago pela família da vítima, 451 mil dólares.

Valor recuperado
Um total de US$ 451 mil foi recuperado pela Polícia Civil baiana com quatro homens envolvidos no sequestro do ex-prefeito de Valença e empresário Ramiro José Campêlo de Queiroz. O dinheiro foi apreendido em operação realizada em Caçapava, no interior de São Paulo, na Quarta-feira de Cinzas (14). O valor, que ultrapassa R$ 1 milhão, foi pago pela família de Ramiro para a libertação da vítima, sequestrada no dia 18 de janeiro.

O montante foi apreendido, segundo divulgou a Secretaria da Segurança Pública da Bahia, em uma churrascaria no km 19 da Rodovia Presidente Dutra, com quatro envolvidos no crime. A operação também contou com informações da Superintendência de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública.

Os baianos Márcio Reis dos Santos, conhecido como Bradock, e Geraldo Alves de Carvalho Neto, o Pernambucano, além de Carlos Eduardo Rabello e o mineiro André Luís Maciel Santos, já estão presos na Delegacia Antissequestro da Polícia Civil de São Paulo, que também apoiou a operação.

Segundo o delegado do Draco responsável pelas investigações, Cleandro Pimenta, embora a família não tenha aceitado a participação da polícia na negociação com a quadrilha, a Polícia Civil seguiu com as demais providências de polícia judiciária, chegando à identificação e prisão do grupo. O delegado permanece em São Paulo, dando seguimento às buscas por mais integrantes da quadrilha.

"Foi um trabalho conjunto, que graças aos esforços de todos os setores chegamos aos autores do crime". O empresário e ex-prefeito de Valença foi libertado pelos sequestradores na manhã de segunda-feira (12), no Espírito Santo segundo informações do Correio da Bahia.