'Fico a me perguntar o que ocorreu na construção desse prédio', lamenta Coronel


Presente na coletiva de imprensa para repassar as primeiras informações sobre o incêndio que atingiu a Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) neste último sábado (28), o presidente da Casa, Ângelo Coronel (PSD), ressaltou que ainda não é possível saber o que provocou o acidente. A suspeita inicial é de que tenha havido um curto-circuito.

"Fico a me perguntar o que ocorreu na construção desse prédio há 50 anos", lamentou o deputado estadual. O incêndio teve início por volta das 14h de ontem e destruiu todo o terceiro andar da AL-BA. Alguns funcionários estavam no prédio no momento, mas todos conseguiram sair ilesos segundo o Bahia Notícias

Como presidente da Assembleia, Coronel ressaltou que os servidores não precisam se preocupar quanto ao pagamento dos salários. Embora o setor de Recursos Humanos, que funcionava no terceiro andar, tenha sido atingido, o pagamento pelo mês de trabalho não será afetado. "A folha foi assinada na quinta-feira (26), já está no banco e não haverá problema. A folha será creditada na conta dos funcionários amanhã", frisou Ângelo Coronel.

Também nesta segunda-feira (30), uma equipe vai começar a analisar se houve perda de documentos, mas Coronel garante que desde o início da sua gestão, em fevereiro de 2017, os arquivos são digitalizados.

Diante da situação, o deputado informou que vai contratar um engenheiro para que ele avalie se houve danos na estrutura. Caso o plenário tenha sido atingido, as sessões passaram a ser realizadas no Auditório Juraci Magalhães, que fica ao lado da AL-BA. Já o RH e o setor de pagamentos serão transferidos para outros espaços do prédio. Foto: Júnior Moreira / Bahia Notícias