Após fala de Bolsonaro, Amoêdo defende verbas para 'campanhas de utilidade pública'

31 de Out // Foto: Divulgação | Eleições 2018
João Amoêdo, que concorreu a presidência da República pelo partido Novo, defendeu, em publicação feita em rede social nesta última terça-feira (30), que o governo federal mantenha verba para publicidade apenas em "campanhas de utilidade pública". A fala de Amôdeo se dá na esteira das declarações feitas pelo presidente eleito neste domingo (28), Jair Bolsonaro, em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo.

"Acredito que a verba para propaganda oficial do governo deve ser restrita apenas a campanhas de utilidade pública, tais como vacinação, matrícula, calamidades e etc. Estes recursos devem ser aplicados com critérios objetivos de relevância, e não de forma discricionária, ao gosto do governante. O dinheiro público não é dinheiro do governante, é do cidadão".

É o que diz o trecho do texto divulgado por Amoêdo. Jair Bolsonaro se disse "totalmente favorável à liberdade de imprensa", com um adendo: "Temos a questão da propaganda oficial de governo, que é outra coisa". Desde a campanha, o capitão reformado vem ameaçando cortar verbas publicitárias que o governo federal destina a veículos da imprensa que fazem reportagens que lhe desagradam, sobretudo o jornal Folha e a Rede Globo.