Ex-presidente Lula terá 12 dias para manifestar alegações finais no caso do sítio de Atibaia

22 de Nov // Foto: Reprodução / Exame | Justiça
A juíza federal Gabriela Hardt, substituta na 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, definiu na noite desta última quarta (21), os prazos para as alegações finais no processo do sítio de Atibaia (SP). O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outros 12 são réus na ação da Operação Lava Jato. Conforme a decisão, o Ministério Público Federal (MPF) terá nove dias, contados a partir de 30 de novembro, para se manifestar.

A Petrobras terá dois dias de prazo, entre 11 e 12 de dezembro. Já as defesas dos réus terão dez dias - a partir de 13 de dezembro. Por causa do recesso do Judiciário, que será entre 20 de dezembro e 6 de janeiro de 2019, o prazo das defesas para apresentação das alegações finais termina em 7 de janeiro. A sentença sobre o caso deve sair no ano que vem.

Lula é acusado de lavagem de dinheiro e de receber propina por meio da reforma e decoração da propriedade. Ele já cumpre pena porque foi condenado no caso do triplex. Ao aceitar a denúncia em 2017, o então juiz Sérgio Moro disse que o ex-presidente se comportava como dono do sítio, embora a propriedade não estivesse no nome dele. Entre as provas apontadas estão objetos pessoais do ex-presidente e de dona Marisa Letícia segundo o G1.