Na carceragem da PF, ex-presidente Lula reclama de ausência de visitas íntimas

26 de Nov // Foto: Folhapress/Ernesto Rodrigues | Polícia
Um jornal carioca afirmou que o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva tem reclamado da falta de visitas íntimas. Ele está preso há 8 meses na carceragem da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná. Esta teria sido alguma das reclamações dele desde que ficou detido. Porém, em uma entrevista concedida à revista Isto É, o ex-juiz federal, Sergio Moro, revelou que estuda acabar com o benefício das visitas íntimas.

– É uma possibilidade – declarou ele. Sérgio Moro foi o responsável pela sentença em primeira instância contra o ex-presidente. Agora exonerado do cargo, ele assumirá a função de ministro da Justiça durante o governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Atualmente, a lei permite que uma mulher seja cadastrada para visitas íntimas a um preso.

Mas se o plano de Sérgio Moro entrar em vigor no país, além do ex-presidente Lula, muitos presidiários perderão o benefício das visitas íntimas. Membros do Partido dos Trabalhadores (PT) preparam uma série de ações a favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para este fim de ano. Cartas de Natal e caravanas para passar o Réveillon ao redor da sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, estão no roteiro dos petistas.

“O fim do ano se aproxima e Lula permanece aprisionado pelos poderosos. Mas Lula não estará sozinho no Natal”, diz um banner da campanha de cartas para o ex-presidente. Organizadores do ato pedem que os simpatizantes enviem as cartas diretamente para a Polícia Federal, “aos cuidados de Luiz Inácio Lula da Silva”.