Comemorar o quê? 01 de maio: dia de luta e resistência





Representantes do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio. dp SINTRACONSAJ (Sindicatos da Construção Civil) e APLB, representando a CUT e CTB, realizaram, na noite dessa terça-feira, 30, na Praça Renato Machado, centro, em Santo Antonio de Jesus, uma manifestação contrária apo verdaderio acinte que vem acontecendo com os trabalhoadores do país e, em especial, do norte e nordeste, no momento em que instituições educacionais como UNEB e nacionais como a UFBA vem sendo alvo de posturas govefrnamentais retrógradas, tendo como epicientro, desrespeito aos direitos trabalhistas. 
GREVE NA UNEB
Professores da UNEB entraram em greve alegando as seguintes situações:  1-Governo reduz o investimento nas universidades, o que implica em prejuízos de atendimento à população; 2-Centenas de professores, nas quatro universidades, com seus direitos bloqueados pelo governo: desrespeito aos direitos trabalhistas; 3-Último aumento salarial foi em 2014; 4-Sem reposição das perdas inflacionárias há 04 anos; Salários desvalorizados e congelados! Maior arrocho salarial dos últimos 20 anos; 5-O governo desrespeita a saúde do servidor! Servidores tiraram do próprio salário amis de R$ 1 bilhão para pagar o PLANSERV, mas o governo impõe quotas de atendimento! Servidor para, mas não pode usar. 
O QUE COMEMORAR, NO DIA DO TRABALHADOR?
DIREITOS TRABALHISTAS - destruídos pela Reforma Trabalhista; APOSENTADORIA e AUXÍLIO DOENÇA - com a "Reforma da Previdência", pode acabar; CARTEIRA DE TRABALHO ASSINADA - ameaçada pela verde e amarela( sem 13o. salário e Férias); SOBREVIVÊNCIA E VIDA DÍGNA  - cada dia pior com o DESEMPREGO: PIS E FGTS - a Reforma da Previdência quer acabar; ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL - ameaçada pela liberação de mais de 100 agrotóxicos; RIQUEZA DO PAÍS - entregue ao mercado financeiro; SEGURANÇA PÚBLICA - maior violência com porte de arma e liberdade para matar; EDUCAÇÃO - ameaçada  de privatização e perseguição aos professores; saúde pública - fim do SUS com a ameaça de privatização; TRABALHO DECENTE - ameaçado pelo assédio e excesso de jornada; CONCURSO PÚBLICO - destruído pela terceirização e o decreto 9.739/19 de Bolsonaro; SALÁRIO MÍNIMO - reduzido com as política de reajuste do governo de Bolsonaro
EMENDAS PARLAMENTARES EM RPL DE APOIO À REFORMA PREVIDENCIÁRIA
O governo Bolsonaro está utilizando da "velha fórmula de troca de favores" para, através da canalização de emendas parlamentares, catequizar deputados federais para apoio à reforma da previdência. Se, por um lado, os municípios são "beneficiados" com esse aporte financeiro, por outro lado, um enome prejuízo de cunho social, no momento em que direitos adquiridos são trucidados. Deputados que almejam estar bem com suas bases, já pensando em reeleição, acabam entrando no jogo. Mas o preço é muito grande.  
A IMPORTÂNCIA DA REPRESENTATIVIDADE DOS SINDICATOS
As recentes mudanças introduzidas nas leis que regulamentam a Justiça do Trabalho, no Brasil, buscaram tirar dos sindicatos a força de toda uma representativiade que exerciam em prol dos trabalhadores. Direitos trabalhistas, até então reinantes, foram à custa de muita luta. De repente, muitos deles, foram dizimados em nome da competitividade empresarial, tendo como pano de fundo a "geração de novos empregos". Será que está havendo, deveras, essa performance? Alguns sindicatos continuam na luta hercúlea para manter direitos nessa esfera. Mas até quando?
SIMBOLISMO DO 1o. DE MAIO
O Dia do Trabalho, também conhecido como Dia do Trabalhador, é comemorado em 1º de maio. No Brasil e em vários países do mundo é um feriado nacional, dedicado a festas, manifestações, passeatas, exposições e eventos reivindicatórios e de conscientização.  
A História do Dia do Trabalho remonta o ano de 1886 na industrializada cidade de Chicago (Estados Unidos). No dia 1º de maio deste ano, milhares de trabalhadores foram às ruas reivindicar melhores condições de trabalho, entre elas, a redução da jornada de trabalho de treze para oito horas diárias. Neste mesmo dia ocorreu nos Estados Unidos uma grande greve geral dos trabalhadores. 
Dois dias após os acontecimentos, um conflito envolvendo policiais e trabalhadores provocou a morte de alguns manifestantes. Este fato gerou revolta nos trabalhadores, provocando outros enfrentamentos com policiais. No dia 4 de maio, num conflito de rua, manifestantes atiraram uma bomba nos policiais, provocando a morte de sete deles. Foi o estopim para que os policiais começassem a atirar no grupo de manifestantes. O resultado foi a morte de doze protestantes e dezenas de pessoas feridas. 
Foram dias marcantes na história da luta dos trabalhadores por melhores condições de trabalho. Para homenagear aqueles que morreram nos conflitos, a Segunda Internacional Socialista, ocorrida na capital francesa em 20 de junho de 1889, criou o Dia Internacional dos Trabalhadores, que seria comemorado em 1º de maio de cada ano. 
Aqui no Brasil existem relatos de que a data é comemorada desde o ano de 1895. Porém, foi somente em 26 de setembro de 1924 que esta data se tornou oficial, após a criação do decreto nº 4.859 do então presidente Arthur da Silva Bernardes. Neste decreto, Arthur Bernardes estabeleceu a data como feriado nacional, que deveria ser destinado à comemoração dos mártires do trabalho e confraternização das classes operárias. 
Porém, nas décadas de 1930 e 1940, o presidente Getúlio Vargas passou a utilizar a data para divulgar a criação de leis e benefícios trabalhistas. O caráter de protesto da data foi deixado de lado, passando assumir um viés comemorativo. Vargas passou a chamar a data de "Dia do Trabalhador". 
Fatos importantes relacionados ao 1º de maio no Brasil: 
- Em 1º de maio de 1940, o presidente Getúlio Vargas instituiu o salário mínimo. Este deveria suprir as necessidades básicas de uma família (moradia, alimentação, saúde, vestuário, educação e lazer). 
- Em 1º de maio de 1941 foi criada a Justiça do Trabalho, destinada a resolver questões judiciais relacionadas, especificamente, as relações de trabalho e aos direitos dos trabalhadores. 
Dia do Trabalho ou Dia do Trabalhador? 
Nos últimos anos a expressão "Dia do Trabalhador" ou "Dia dos Trabalhadores" passou a ser muito utilizada em referência à data comemorativa do dia 1º de Maio. Muitas pessoas consideram ser mais adequada esta segunda opção, pois faz referência ao trabalhador (merecedor da comemoração). Para estas pessoas, chamar a data de "Dia do Trabalho" não é o mais adequado, pois enfatiza o trabalho (ato de criar e produzir bens e serviços em troca de uma remuneração). Porém, no Brasil atual, as duas opções ainda são muito usadas.Pesquisa. Fotos, Antonio Mascarenhas (www.tvsaj.com.br)

Nenhum comentário