Ameaça de fechar via ocorreu após morte de menor e PM dar socorro a baleado, diz Sturaro


Coronel da PM comemora que, apesar do pânico causado a passageiros, policiais conseguiram evitar fechamento de vias

[Ameaça de fechar via ocorreu após morte de menor e PM dar socorro a baleado, diz Sturaro ]
Foto : Tácio Moreira/Metropress
Por Juliana Almirante no dia 29 de Agosto de 2019 ⋅
O coronel da Polícia Militar Humberto Sturaro falou hoje (29), em entrevista à Rádio Metrópole, sobre a ameaça de fechar a Via Regional ontem (28). Os passageiros de um ônibus foram obrigados a saírem do veículo pela saída de emergência. 
"Ontem aconteceram dois fatos naquela região. Um menor foi morto por grupo de traficantes da área. Posteriormente a guarnição deu socorro também a uma pessoa baleada e isso motivou os marginais a tentarem fechar vias. Tomarem ônibus e causarem pânico. Mas o estado se fez presente e conseguimos evitar", esclareceu.
Sturaro considera que o que leva muitas pessoas a atuarem no tráfico de drogas é o desemprego e a impunidade, já que, segundo ele, a polícia não é "onipresente".
"25 milhões de desempregados e a impunidade. Isso faz com que essas coisas aconteçam. A gente não é onipresente como gostaríamos. Temos muito o que melhorar, mas evoluímos bastante", avalia. 
Ele também defende a aproximação da sociedade com a corporação, para quebrar o estigma de que policial seria opressor.  
"Comecei a ver que a população é sua parceira. Estamos ali para fazer que nosso estado seja das pessoas de bom coração, mas acontece que existe barreira. Você é policial e está ali para abordar e proteger. Como você está ali para combater o crime e não sabe quem é criminoso ou não, às vezes, as pessoas de bem veem o policial não como amigo, mas como opressor. A repressão faz parte, mas estamos para servir da melhor forma possivel", pontua.

Nenhum comentário