Aliada de Jair Bolsonaro, Janaina Paschoal acredita que o presidente pode não concluir o mandato; veja

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL) afirmou, nesta última segunda-feira 4, que existe o risco de Jair Bolsonaro não concluir seu mandato presidencial. Em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, a deputada justificou dizendo que o presidente “já não é mais querido pelos formadores de opinião”.
“[Há risco de Bolsonaro não terminar o mandato] Não pela prática de crimes, acredito no presidente, mas ele se circulou de pessoas que acho que não o aconselham bem. Tem bons ministros, o governo está indo bem, conseguimos a reforma da Previdência, que era um sonho, será entregue a reforma administrativa, mas ele já não é querido pelos formadores de opinião”, disse Janaina.
“Ainda tem muita gente no povo que apoia, gosta dele, eu mesmo gosto, mas as pessoas se cansam. Têm situações que ele cria conflitos onde flagrantemente não precisa. Então, você une uma pessoa que cria esses conflitos, não só ele, mas a família, vai gerando animosidades”, concluiu.
Na mesma entrevista, a deputada recriminou outro colega de partido, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) – filho de Jair -, por sua recente declaração que sugeriu um novo AI-5 para coibir uma eventual “radicalização da esquerda”. Para Janina, “a fala [de Eduardo] é tão ruim quanto políticos esquerdistas que dizem que a Venezuela não é uma ditadura sanguinária como efetivamente é”.
Uma das autoras do processo que culminou no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, com base na denúncia de crime de responsabilidade pela prática de pedaladas fiscais, Janina comentou sobre considerações de que a saída de Dilma foi um golpe parlamentar.
“Essa tese do golpe foi gerada e criada em um primeiro momento, os documentários já foram feitos de maneira preordenada. Essa tese foi construída, ela foi plantada e está sendo regada”, avaliou. Informações da Veja

Nenhum comentário