PT está 'demorando demais' sobre definição para prefeitura de Salvador, diz Wagner Ex-governador declarou que indefinição já está gerando desconforto na base e que, caso a legenda deixe a decisão para janeiro, seria muito ruim

Ex-governador declarou que indefinição já está gerando desconforto na base e que, caso a legenda deixe a decisão para janeiro, seria muito ruim

[PT está 'demorando demais' sobre definição para prefeitura de Salvador, diz Wagner]
Foto : Matheus Simoni/Metropress
Por Matheus Simoni no dia 16 de Dezembro de 2019 ⋅
O senador e ex-governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), criticou a demora do grupo petista para definir um nome que concorra à Prefeitura de Salvador na eleição de 2020. Em entrevista a Mário Kertész hoje (16), na Rádio Metrópole, o parlamentar declarou que a demora já está gerando desconforto na base e que, caso a legenda deixe a decisão para janeiro, seria muito ruim para conseguir sucesso nas urnas.
"Hoje vou conversar com Rui [Costa] para reunir o conselho político. Tem que estar tomada no começo de janeiro, se não fica difícil", declarou Wagner.
Na avaliação do senador, o partido rivalizou em 2012, ano da vitória de ACM Neto na eleição municipal sobre Nelson Pelegrino, que concorreu ao cargo de prefeito. "Na última candidatura do PT, com Nelson Pelegrino, a disputa foi bem acirrada com Neto. Pelegrino perdeu apertado. A última campanha decidimos muito tarde. E federalizou a eleição. Eu já disse isso, na hora que o cidadão vai votar, olha a cidade dele. Nesse sentido, insisto que, apesar das grandes obras, Rui tem muitas obras em encostas. A avaliação dele é muito alta. Segundo a pesquisa, Rui e Lula puxam muito voto", contou o ex-governador.
O petista comentou a possibilidade do presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, decidir concorrer à prefeitura como candidato da base de Rui Costa. Na avaliação dele, o trabalho do ex-secretário municipal no poder público e no tricolor, o colocam como um candidato forte. "Insisto que dificilmente terá um candidato só. Bellintani tomando uma decisão, não tenho dúvida que é uma candidatura forte. É um rapaz jovem, realizado no trabalho dele na prefeitura e no Bahia. No primeiro mandato de Neto, ele foi um cara que demonstrou o amor pela cidade. Deve ter deixado de lado os negócios e a vida pessoal para servir a Neto. Nunca perguntei a ele porque ele saiu, mas deve ter achado que o trabalho estava esgotado. Vai ver é o estilo de Neto, que não deixa nem sombra e nem encosto", ironizou.

Nenhum comentário