Santo Antônio de Jesus: Prefeitura emite nota sobre onda de violência para tranquilizar a população; veja

A prefeitura de Santo Antônio de Jesus se posicionou na noite deste domingo (16), a respeito da crescente onda de violência  na cidade. Somete ente ano já foram registrados 12 homicídios além de assaltos e arrombamentos a estabelecimentos comerciais. Em nota a prefeitura atribuiu os atos criminosos a uma queda de braço entre a Polícia Civil, que permanece em estado de greve conta a aprovação da PEC da Previdência baiana e o Governo do Estado.

Confira nota na íntegra:

A Prefeitura Municipal de Santo Antônio de Jesus orgulha-se do trabalho que tem realizado, em defesa do município e da população, junto ao Governo do Estado, a quem compete a atribuição da Segurança Pública.
Graças a este trabalho, nos últimos três anos, o nosso município apresentou uma redução significativa no número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) entre 2016 e 2019.
Os dados da Secretaria de Segurança Pública nos mostram que em 2016 foram 55 homicídios, em 2017 esse número caiu para 48, já em 2018 o número reduziu para 39. Em 2019 foram registrados 35 homicídios, uma redução de 37% considerando o ano de 2016.
A segurança de nossa gente sempre esteve entre nossas prioridades.
Infelizmente, neste tempo mais recente, a verdadeira queda de braço que vem sendo travada entre o Governo Estadual e a Polícia Civil vem contribuindo para o recrudescimento da violência em todas as cidades da Bahia, e Santo Antônio de Jesus não é uma exceção.
Assim, fazemos questão de informar a todos que estamos adotando todas as providências ao nosso alcance, inclusive junto ao Governo do Estado e à própria Polícia Civil, para reverter esta situação.
Estamos ao lado do povo de Santo Antônio de Jesus e de todos os baianos, e continuaremos fazendo tudo que nos for possível, para apressar o fim desta crise na segurança.
Assumimos o compromisso de persistir neste trabalho, não medindo esforços para que a segurança e a ordem pública se restabeleçam em nossa cidade. Compreendendo que a segurança pública é dever do Estado, mas DIREITO e responsabilidade de TODOS NÓS.

Nenhum comentário