Aras pede inquérito contra Bolsonaro no STF para apurar crimes em interferência na PF


As tentativas de interferência nos trabalhos da Polícia Federal foram relatadas pelo ex-ministro da Justiça, Sergio Moro em pronunciamento no qual pediu demissão

[Aras pede inquérito contra Bolsonaro no STF para apurar crimes em interferência na PF]
Foto : Isac Nobrega/PR
Por Luciana Freire no dia 24 de Abril de 2020 ⋅ 
O procurador-geral da República Augusto Aras decidiu pedir a abertura de um inquérito ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o presidente Jair Bolsonaro para investigar as tentativas de interferência nos trabalhos da Polícia Federal, relatadas pelo ex-ministro da Justiça Sergio Moro em pronunciamento hoje (23) no qual ele pediu demissão.
Aras assistiu à gravação do anúncio de demissão do ex-ministro e pediu à sua equipe uma análise jurídica sobre possíveis crimes cometidos pelo presidente em sua conduta. A equipe analisou que existem indícios de que a conduta de Bolsonaro pode ser enquadrada em delitos como obstrução à investigação de organização criminosa e advocacia administrativa.
Com a análise, Aras decidiu enviar ao STF um pedido de abertura de inquérito. Esse pedido agrava a situação da crise política de Bolsonaro, após a perda de um dos seus ministros mais importantes.
Na solicitação, o procurador-geral vai sugerir ao STF que, antes de deliberar sobre a abertura da investigação, tome o depoimento de Moro e do ex-diretor-geral da PF Maurício Valeixo, para que eles prestem esclarecimentos formalmente sobre os possíveis crimes envolvidos na conduta do presidente e possam apresentar provas dessas interferências.

Nenhum comentário