Covid-19: Brasil é segundo país com mais restrições de entrada no exterior

 

País, junto com a África do Sul, é barrado em 17 nações e está atrás apenas do Reino Unido, com 25

[Covid-19: Brasil é segundo país com mais restrições de entrada no exterior]
Foto : Minsa/Peru metri1

Por Adele Robichez no dia 04 de Março de 2021 

O Brasil é o segundo país com mais restrições de entrada em outros países por causa da situação da pandemia na nação, atrás do Reino Unido e junto com a África do Sul. A informação é do jornal Folha de S. Paulo, obtida a partir de dados da Iata (associação internacional de transporte aéreo).

Dos 150 países analisados, 25 barram o Reino Unido e 17 o Brasil e a África do Sul. As medidas se referem a proibição de entrada de passageiro que estiveram nesses países ou de voos vindos deles para evitar a transmissão de novas cepas surgidas nestes locais.

Alguns outros países, como a Índia, têm medidas menos rigorosas, como apenas a exigência de testes e quarentena extra para as pessoas que chegam destas três localizações.

Viajantes vindos do Brasil não podem entrar na Argentina, Colômbia, Peru, Estados Unidos, Alemanha, Arábia Saudita, Áustria, Espanha, Iraque, Madagascar, Marrocos, Moldova, Omã, Paquistão, Reino Unido, Tunísia e Turquia.

Em contrapartida, a nação brasileira impediu também voos vindos da África do Sul e do Reino Unido desde janeiro, e restringe a entrada de passageiros que tenham estado nesses dois locais nos últimos 14 dias. Há exceções para cidadãos e residentes brasileiros, mas eles precisam apresentar teste negativo de Covid-19 e cumprir quarentena após a chegada.