Médico, senador Otto Alencar enquadra a secretária ‘Capitã Cloroquina’ na CPI e afirma que seu discurso ‘não é sério, não é científico’


 O senador Otto Alencar (PSD-BA) rebateu as declarações da secretária de Gestão do Trabalho e da Educação do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, conhecida como “Capitã Cloroquina”, em defesa do medicamento no “tratamento precoce” contra a Covid-19. Na sessão da CPI da Covid no Senado desta terça-feira (25), Mayra manteve a recomendação do medicamento, que não possui eficácia comprovada cientificamente no tratamento da doença. Ela disse ainda que existem estudos desde 2005 sobre o uso da cloroquina como antiviral. Segundo o senador Alencar, que é médico de formação, o medicamento é um antiparasitário e “não é antiviral em nenhum estudo sério do mundo”. “Estes estudos são mal elaborados porque não atenderam às recomendações cientificas”, acrescentou o senador. Otto condenou a falta de seriedade da secretária: “Não sou contra o médico receitar, mas pegar e dizer toma aqui povo brasileiro… Isso não é sério. Defeito de persistir no erro é falta de personalidade, digo isso até do presidente da República”. “Só tem uma coisa que pode ser usada nesse momento: é vacina. E o presidente disse ‘vá comprar vacina na casa da sua mãe’. Isso foi um ato de desrespeito”, completou o senador.Agência Senado