Rui ao apontar necessidade de medidas restritivas na BA alerta: ‘quem vai morrer pode ser alguém de sua família’. Confira

 


Em entrevista à imprensa do oeste baiano, o governador Rui Costa (PT) reforçou a necessidade de colaboração das pessoas no cumprimento de medidas restritivas, uso de máscaras, distanciamento social e higienização para impedir avanço da pandemia da Covid-19. O petista ressaltou: “Quem vai morrer? Pode ser alguém de sua família”. O governador argumentou que a decretação de medidas restritivas por estado e municípios não são suficientes se as pessoas continuarem indo para festas e “paredões” ou, como no caso do oeste, realizando festas em sítios ou fazendas. Rui voltou a atacar, entretanto, o presidente Jair Bolsonaro, apontando-o como o maior culpado pelo número de mortes em todo o Brasil. “Temos um culpado: o presidente que não comprou 70 milhões de vacinas da Pfizer. É um presidente incapaz, incompetente e insensível com a vida humana”, salientou Rui Costa. Em um recado aos prefeitos da região, que teriam alegado que, apesar das medidas, as pessoas continuam aglomerando, Rui disse que os mandatários não podem simplesmente “lavar as mãos”. O governador também questionou a fé religiosa de indivíduos que dizem que vão à igreja ou ao templo, mas não se preocupam com a vida do próximo. Política Livre