Quem apoia quem nas eleições 2022? Confira SAJ e outras cidades; Genival foi eleito com apoio de ACM Neto, mas também tem boa relação com João Roma


 A eleição para o governo baiano em 2022 promete fortes emoções e deve ser a mais disputada da história. A tendência é que a influência dos prefeitos diminua cada vez mais, afinal de contas, o eleitor está mais desvinculado da imagem dos gestores. Portanto, muito mais informado. Estudiosos apostam que será o pleito “mais diferente que já se viu”. Pelo menos três nomes na Bahia aparecem como favoritos, conforme pesquisas recentes divulgadas na imprensa: ACM Neto (DEM), Jaques Wagner (PT) e João Roma (Republicanos). O site Informe Baiano traz um recorte que mostra qual grupo político “domina” cada cidade entre as 20 maiores da Bahia. Vale ressaltar que muitos gestores, especialmente de cidades menores, aguardam o “momento certo” para decidir quem apoiará. Acompanhe abaixo:

Salvador: É governada por Bruno Reis, braço-direito de ACM Neto. A capital baiana conta com mais de 1,8 milhão dos 10,8 milhões de eleitores da Bahia.

Feira de Santana: O prefeito do segundo maior município da Bahia é Colbert Filho (MDB), que já declarou apoio a ACM Neto. Ele ainda deseja emplacar seu aliado Zé Ronaldo (DEM), que pode filiar-se ao PSL ou PL, na chapa do ex-prefeito de Salvador.

Vitória da Conquista: Eleita vice-prefeita, a democrata Sheila Lemos assumiu a cadeira deixada por Herzen Gusmão (MDB), que faleceu em 18 de março desse ano. Ela é uma das principais lideranças de ACM Neto no sudoeste baiano.

Camaçari: A “Cidade Industrial” tem como gestor o vice-presidente estadual do Democratas, Elinaldo Araújo, que coordenará a campanha de ACM Neto na região metropolitana de Salvador (RMS). Crítico ferrenho do PT, o político sempre foi um dos principais entusiastas da campanha de Neto ao governo do Estado.

Itabuna: A “Cidade do Cacau” é governada pelo ex-deputado tucano Augusto Castro, atualmente no PSD. O político, quando parlamentar, integrava o grupo de oposição liderado por ACM Neto, mas atualmente faz parte do time do senador Otto Alencar, que apoia o PT. Há quem duvide que ele apoiará Jaques Wagner. Seu vice-prefeito é o jovem Ginho, que filiou-se ao DEM para ser candidato a deputado federal.

Juazeiro: Eleita pelo PSDB, a prefeita Suzana Ramos goza de boas relações com o membros do governo Bolsonaro e declarou seu apoio ao ex-prefeito ACM Neto. É liderada pelo deputado federal Adolfo Viana. Porém, quem a elegeu foram os líderes políticos da região de Juazeiro, Joseph Bandeira e Roberto Carlos, ambos ligados ao PT.

Lauro de Freitas: A cidade vizinha de Salvador é liderada por Moema Gramacho, petista fervorosa e defensora implacável do ex-governador Jaques Wagner. A ex-deputada federal deve coordenar a campanha do senador da República.

Ilhéus: O prefeito Mário Alexandre Marão é do PSD e fiel ao governador Rui Costa. Além disso, é muito amigo ao senador Otto Alencar. Já declarou apoio ao líder petista Jaques Wagner.

Jequié: A cidade do sudoeste baiano elegeu o prefeito Zé Cocá (PP) após uma articulação que uniu PT e DEM. Os dois partidos rivais apoiaram o atual presidente da União dos Prefeitos da Bahia (UPB). Cocá segue as orientações do governador Rui Costa (PT) e apoiará Jaques Wagner.

Teixeira de Freitas: O bolsonarista do Democratas, Doutor Marcelo Belitardo, é o prefeito da cidade. Apesar da excelente relação com João Roma, já declarou que apoiará ACM Neto.

Barreiras: O município com mais de 150 mil habitantes é liderado por Zito Barbosa, do DEM. O prefeito da “Capital do Oeste”, inclusive, vem participando de diversas agendas administrativas em Brasília ao lado de ACM Neto e outros correligionários do DEM.

Alagoinhas: Ex-democrata, Joaquim Neto (PSD) foi reeleito após ser acusado de “trair” o deputado federal e presidente estadual do DEM, Paulo Azi. Atualmente faz parte do grupo liderado pelo senador Otto Alencar. A tendência é que apoie Jaques Wagner, mas é “escorregadio”. Não será surpresa se ficar em cima do muro.

Porto Seguro: O município turístico é administrado pelo experiente Jânio Natal (PL), que já tem mais de 40 anos de vida pública e só perdeu uma eleição. Com a fama de quem não gosta de uma aventura política, só trabalha baseado em pesquisas. A expectativa é que apoie João Roma, mas tem boa relação com ACM Neto e seu vice é Paulinho Toa Toa (DEM).

Simões Filho: O município é liderado por Dinha Tolentino, filiado ao MDB e considerado um dos principais apoiadores de ACM Neto. Já declarou que vai entrar de cabeça na eleição do presidente nacional do Democratas.

Paulo Afonso: O município do norte baiano é liderado por Luiz de Deus (PSD). Deve apoiar o senador Jaques Wagner, mas é muito ligado ao ex-deputado federal bolsonarista José Carlos Aleluia (DEM).

Eunápolis: A democrata Cordélia Torres é quem dirige a cidade do sul baiano e sua gestão tem sido alvo de elogios. Junto com seu marido, o ex-deputado Paulo Dapé, coordenará o time de ACM Neto em toda região.

Santo Antônio de Jesus: O prefeito da cidade é o tucano Genival, que foi eleito com o apoio de ACM Neto. Mas o gestor também tem boa relação com o ministro da Cidadania, João Roma.

Valença: A principal cidade do Baixo Sul é liderada pelo prefeito Jairo (PP), que é ligado ao vice-governador João Leão. Apoiará o ex-governador Jaques Wagner.

Candeias: O médico Dr. Pitágoras (PP) é quem lidera o município. Ligado aos deputados Niltinho e Cacá Leão, deverá seguir com Jaques Wagner.

Guanambi: Do PSDB, o ex-governador da Bahia, Nilo Coelho, é o prefeito do município. O político já declarou apoio ao ex-prefeito ACM Neto.

Portanto, 11 dos 20 líderes dos maiores municípios da Bahia devem apoiar ACM Neto (DEM). Jaques Wágner (PT), atualmente, conta com 8 gestores. Já João Roma (Republicanos) tem pelo menos um prefeito ao seu lado. (Informe Baiano)