Possível ida do MDB para base de Rui já gera reações no DEM e na base de ACM Neto que deve disputar o governo da BA


 A possível ida do MDB para a base do governador Rui Costa (PT) já gera reações dentro da base do ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), que deverá disputar o governo da Bahia nas eleições de 2022. Em São Sebastião do Passé, na Região Metropolitana (RMS), o 2º colocado nas eleições de 2020, Ângelo Santana, do Republicanos, nome ligado ao ministro João Roma, acaba de anunciar a sua filiação ao DEM. Santana obteve 10.675 mil votos, mas foi derrotado pela atual prefeita Nilza da Mata, do Progressistas.

O DEM apoiou o PP no pleito municipal e indicou o atual vice-prefeito da cidade, Luciano Lago, que é aliado do ex-prefeito Janser Mesquita, do MDB, nome ligado ao ex-deputado Lúcio Vieira Lima. A ida de Ângelo Santana para o DEM pegou de surpresa toda a classe política da cidade, já que o nome do vice-prefeito estava sendo cogitado como candidato a deputado estadual pelo partido, com o apoio, inclusive, da atual gestora pepista e seu grupo político.

Em vídeo publicado nas redes sociais de um encontro entre Santana e ACM Neto, o ex-gestor soteropolitano afirma que o novo correligionário, que disputará uma das vagas da Assembleia Legislativa em 2022 para fortalecer seu nome junto aos eleitores, de olho na corrida local de 2024, “terá um bela votação” e 2022 será “um passo importante para o início de um novo ciclo”. O vice-prefeito ainda não se manifestou sobre a chegada do concorrente, tido como principal voz da oposição à atual gestão e ao seu grupo político. (Bahia.Ba)