Em Amargosa, governo do estado investirá cerca de R$ 30 milhões para duas novas escolas de tempo integral e obras já foram iniciadas no município

 


O Governo do Estado investirá cerca de R$ 30 milhões em duas novas escolas de Tempo Integral, em Amargosa. Com as obras iniciadas, uma será completamente nova e erguida para atender estudantes das comunidades escolares dos Colégios Estaduais Pedro Calmon e Santa Bernadete. Já o Centro Territorial de Educação Profissional (CETEP) do Vale do Jequiriçá, que passa por obras para ampliar e modernizar a infraestrutura, também terá a implantação de novos equipamentos.

A nova escola, que estará localizada na área central do município, terá uma grande infraestrutura com 24 salas; seis laboratórios; biblioteca; sala multifuncional; auditório para 175 lugares; refeitório; e cozinha industrial. O espaço escolar ainda receberá a implantação do Complexo Poliesportivo Educacional com quadra poliesportiva coberta; piscina semiolímpica com arquibancada e vestiários; e campo de futebol society com arquibancada e pista de atletismo.

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, destacou a importância da nova infraestrutura que será disponibilizada para os estudantes de Amargosa. “Essas intervenções na infraestrutura do ensino, no município, vão proporcionar uma oferta mais completa na formação e qualificação dos estudantes. Uma nova unidade escolar de Tempo Integral, com uma aprendizagem curricular diferenciada e um centro de educação territorial totalmente reformulado para atender as demandas dos cursos técnicos de nível médio”, afirmou.

O prefeito de Amargosa, Júlio Pinheiro, ressaltou o início das obras no município. “É um grande investimento que o governo está realizando na Educação, algo que não se vê no Brasil. Será muito importante para os alunos do Ensino Médio, que terão uma infraestrutura e um processo de ensino que irá potencializar o aprendizado em todas as dimensões da sua vida”.

A ação, no município de Amargosa, faz parte da requalificação realizada pelo Governo da Bahia na rede física escolar do estado e que envolve investimentos de mais de R$ 2,3 bilhões. A proposta também passa pela implantação dos Complexos Poliesportivos Educacionais compostos por uma série de equipamentos como quadras poliesportivas cobertas, academia de ginástica, pista de atletismo e piscina, vinculados à oferta da Educação em Tempo Integral. Além da rede estadual, os complexos atenderão aos estudantes da comunidade escolar do município.