Jaguaripe: Justiça decreta a prisão de viúva de dono da pousada de luxo e ex-detenta. Shirley Figueredo e Maqueila Bastos já são consideradas foragidas; veja

 


A Justiça decretou nesta última segunda-feira (14) as prisões preventivas de Shirley da Silva Figueiredo, e da amiga dela, Maqueila Bastos. Shirley era esposa do empresário Leandro Troesch, dono da pousada Paraíso Perdido, em Jaguaripe, no baixo sul da Bahia. Ele foi achado morto dentro de um dos quartos da pousada. As duas são consideradas foragidas.

A informação foi confirmada pelo delegado Rafael Magalhães, que além de investigar a morte de Leandro Troesch, apura e o assassinato do funcionário dele, Marcel da Silva Vieira, conhecido como Billy. Shirley da Silva Figueiredo é investigada porque foi a única pessoa que estava próxima do empresário quando ele morreu. Além disso, fugiu da pousada durante as investigações.

Ela já era considerada foragida da Justiça também por cumprir prisão domiciliar e não poderia deixar o local sem se comunicar. A amiga de Shirley, Maqueila Bastos, é ex-detenta e umas das investigadas no caso da morte do empresário e do funcionário dele. Ela responde a oito processos por estelionato, fez amizade com Shirley durante a prisão e, ao ser liberada, trabalhou na pousada Paraíso Perdido.

Maqueila foi demitida 10 dias antes da morte de Leandro porque o empresário não aprovava a amizade entre as duas. Em relação ao assassinato de Marcel, a Polícia Civil identificou o suspeito do crime. Um homem conhecido como “Zarolho”, usuário de drogas, confessou ter cometido o crime para a irmã dele e fugiu. Ele é procurado por policiais da região. G1