Rui Costa desautoriza Jaques Wagner e diz que vai anunciar chapa do grupo até o dia 13: ‘Cabe a mim, como governador, coordenar o processo’

 


O governador Rui Costa (PT) não quis comentar as declarações do senador Jaques Wagner (PT) que, durante entrevista à Rádio Metrópole na segunda-feira (7), afirmou que o PT teria candidatura própria ao governo e o que nome sairia entre Luiz Caetano, Moema Gramacho e Jerônimo Rodrigues. Ele afirmou, entretanto, que vai anunciar a chapa do grupo até o dia 13.

“Cabe a mim, como governador, coordenar esse processo, de não comentar eventuais conversas ou avanços parciais na formação da chapa. Eu fixei um prazo, que até o dia 13 de março, e vamos fazer o anúncio da chapa completa e me reservo ao direito de só comentar no anúncio”, disse o governador.

“Não vou ficar comentando parte do diálogo que estamos tendo internamente”, disse Rui, em entrevista em evento realizado na manhã de hoje, em Salvador. O governador disse ainda que não comentaria especulações que têm sido feitas por “fontes não reveladas”. Após o anúncio da candidatura própria do PT, especulou-se, por exemplo, a possibilidade de rompimento do PP, que desembarcaria na chapa de ACM Neto, do União Brasil.

Também em entrevista realizada na manhã de hoje, o senador Otto Alencar (PSD) negou que tivesse sido, em algum momento, candidato ao governo e que esta condição teria sido colocada pela imprensa. O senador, que deve ser candidato à reeleição, também disse que seu nome, ao contrário do declarado por Jaques Wagner, não foi aprovado pelo ex-presidente Lula. Otto, porém, destaca que deve haver manutenção da unidade da base, independente de quem seja o candidato escolhido para estar na cabeça. Política Livre