Bolsonaro pode abrir mão da candidatura de João Roma para se reaproximar de ACM Neto, diz jornal

 O presidente Jair Bolsonaro (PL) avalia abrir mão do apoio à candidatura de João Roma ao Governo da Bahia. Em contrapartida, apostaria suas fichas em ACM Neto (UB) no pleito estadual.


Pelo menos é o que garante o jornal Valor Econômico. De acordo com a publicação, assinada por Renan Truffi e Fabio Murakawa, Bolsonaro considera a aproximação com o ex-prefeito de Salvador como estratégico para a sua reeleição.

Interlocutores do candidato do União Brasil têm dito que a retirada da candidatura de Roma evitaria “jogar ACM Neto no colo de Lula” no segundo turno.

Ainda de acordo com o Valor, há cerca de 10 dias, o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, teria se reunido com o deputado Elmar Nascimento, aliado de Neto, para tratar de uma aliança.

Nascimento disse que um apoio no primeiro turno é pequeno, por causa da força do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Bahia. Porém, o parlamentar acredita que uma eventual saída de Roma da disputa aumentaria as chances de ACM Neto ser eleito ainda no primeiro turno.

Neto vem, porém, tentando se descolar da figura de Bolsonaro, diferente do que fez em 2018, quando anunciou apoio pessoal à eleição do então candidato à presidência.

Segundo o senador Jaques Wagner, o ex-prefeito de Salvador, inclusive, tentou articular um pacto de não agressão com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), através do deputado federal Arthur Maia (UB), que teria procurado o ex-ministro José Dirceu para intermediar o contato. Ao Aratu On, Neto negou que tenha pedido a Maia para consultar Dirceu. Forte na Notícia