Fafen: 'Querem que o Brasil seja apenas exportador de óleo', denuncia Rosemberg em audiência pública


O deputado estadual Rosemberg Pinto participou, nesta segunda-feira (9), da Sessão Especial na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), que discutiu o possível fechamento da Fábrica de Fertilizantes da Bahia (Fafen-BA), já anunciado pela Petrobras.
O encontro, proposto pela presidência da Alba, após solicitação do deputado Rosemberg, um dos principais defensores da Fafen, contou com a participação de parlamentares, sindicalistas e trabalhadores da unidade baiana, que compareceram em peso à Casa de Leis do estado.
“Eles querem que o Brasil seja exportador de matéria-prima, e no nosso caso, exportador de óleo, porque eles estão trabalhando muito bem essa questão na Venezuela. Asfixiaram a Venezuela, porque ela é apenas exportadora de petróleo, e querem fazer isso com a gente”, denunciou o petista.
Conforme Rosemberg, a prorrogação de 120 dias para iniciar a hibernação da Fafen – medida anunciada no últimou dia 27 de março, após pressão das classes trabalhadora e política, é uma manobra para tentar desmontar a Fafen após as eleições gerais deste ano. “Nós precisamos fazer uma grande caminhada para retomar nosso projeto de Brasil. O Brasil que deu certo com Lula, com Dilma; e a Bahia, que deu certo com [Jaques] Wagner e com Rui [Costa]”, completou.
Todos os participantes que utilizaram a tribuna da Alba fizeram referência à luta do deputado Rosemberg que, na época em que dirigia a Federação Única dos Petroleiros (FUP), valorizou os sindicatos ligados aos trabalhadores do petróleo, químicos e petroquímicos. Além de ser um dos articuladores, em 1995, que impediu a privatização da Petrobras, tramada pelo governo FHC.
Além do parlamentar petista, ex-funcionário da Fafen durante 34 anos, compuseram a mesa os seus pares: o presidente da ALBA, Angelo Coronel e os petistas Bira Coroa e Joseildo Ramos; da esfera federal, a senadora Lídice da Mata (PSB) e o deputado Nelson Pelegrino (PT). Também participaram da Sessão, o ex-gerente da Unidade de Negócio, Exploração e Produção da Bahia - UN/BA da Petrobras, Antônio José Rivas; o diretor do Sindipetro-BA, George Arléo; o diretor do Sindipetro Bahia, Radiovaldo Costa; o diretor do Sindipetro AL/SE, Edivaldo Leandro; o coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial de Camaçari (Sindticcc), Antônio Ubirajara Santos; o gerente-geral da Regional Norte-Nordeste da Petrobras dos Serviços Compartilhados, Carlos Alberto Figueiredo; o diretor do Sindipetro e membro da executiva do PT-BA, Anisvaldo Daltro; o ex-secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), Carlos Martins e o economista do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis José Eduardo Dutra (INEEP), Rodrigo Leão. Fotos: Divulgação / Ascom  Assessoria de Comunicação