Estrangeiro diz que investe no Brasil desde que Jair Bolsonaro não seja eleito

10 de Ago // Foto: Adriano Machado/Reuters | Eleições 2018
Investidores estrangeiros mantêm interesse em colocar dinheiro no Brasil. Eles têm recebido bem os projetos apresentados por fundos de participações que estão captando recursos para investir em empresas que precisam melhorar seus balanços após a recessão. No entanto, estão condicionando o envio do dinheiro a um cenário eleitoral mais claro.

Mais precisamente, disseram que, se o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, for o novo presidente do Brasil, não fecharão negócio. Eles alegam dificuldades de prever como seria um governo Bolsonaro, considerado “nacionalista”. Como o investimento nesses fundos de participações é de longo prazo, preferem esperar para ver.

“Alguns podem até dizer que Bolsonaro é um nacionalista. Mas sabem que eu sou um liberal e que ele me apoia”, afirma Paulo Guedes, coordenador econômico da campanha do candidato. Guedes afirma que tem recebido “centenas de pedidos” de reuniões de parte de investidores estrangeiros. “O que eles me dizem é diferente. Falam que não investem hoje no Brasil em razão da corrupção na política e da estagnação na economia”, diz.O economista diz ainda que os estrangeiros “saem entusiasmados” das conversas, depois de ouvirem que o país, num eventual governo Bolsonaro, perseguirá a economia de mercado. Ana Paula Ragazzi - Informações do Folha de S. Paulo.