PT deve desistir de CPI para investigar Moro; a comissão iria investigar atuação do ex-juiz pela Operação Lava Jato; veja

 Agência Brasil

O PT não deverá mais sustentar a ideia de propor uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a atuação do ex-juiz Sérgio Moro na Lava Jato e se ele teria recebido depois honorários vindos de empresas que ele condenou na operação. A declaração foi dada pela presidente do partido, deputada Gleisi Hoffmann (PR), durante uma entrevista ao UOL News. “Não vejo necessidade de CPI para a gente chegar a essas informações”, disse ela. A ideia de uma CPI havia sido proposta pelo deputado Paulo Teixeira (PT-SP). Na segunda-feira (24), o próprio Paulo Teixeira publicou que a assessoria jurídica do PT considerava que a abertura de uma investigação no Congresso poderia prejudicar a recuperação judicial da empreiteira Odebrecht. A Odebrecht foi uma das empresas condenadas na Operação Lava Jato. Depois, quando Sérgio Moro deixou o Ministério da Justiça, ele foi para os Estados Unidos trabalhar para o escritório Alvares&Marsal, o mesmo que atualmente é responsável por esse processo de recuperação judicial da empreiteira. Moro nega ter recebido recursos da empresa no tempo em que trabalhou para o escritório de advocacia. Mas a Alvares&Marsal confirma ter recebido R$ 42 milhões da Odebrecht. Bahia.Ba