Prefeito professor Tone fala sobre a segunda Feira do Artesanato em Maragogipinho fecha com chave de ouro


 
A segunda edição itinerante da Feira de Artesanato da Bahia, que aconteceu em Maragogipinho, distrito de Aratuípe. O evento é uma iniciativa do governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (SETRE).


















Aconteceu no distrito de Maragogipinho, em Aratuípe, a Feira Artesanato da Bahia que começou na última sexta-feira e terminou neste domingo (1º), na Praça Matriz. O evento promoveu a exposição e a comercialização de produtos de artesãs e artesãos, gerando renda e valorizando a cultura local. O maior centro oleiro da América Latina, Maragogipinho também ganhou a Sala do Artesanato, que foi entregue na última sexta-feira (31), uma ação do projeto desenvolvimento de comunidades e será utilizada para ministrar cursos e oficinas para o aprimoramento de artesãos. A programação da feira contou ainda com muitas atrações culturais, como apresentação de filarmônica, shows, capoeira e lançamento de livros. Esta é a segunda edição do evento no polo ceramista, que se destaca pela população composta, na maioria, de artesãs e artesãos. Nos estandes das feiras ponderam ser encontradas peças grandes, as louças de barro, como potes (porrões), talhas, boi-bilhas, panelas, vasos, pratos, corbélias, esculturas e moringas, entre outros. Entre as peças pequenas, o destaque ficou para as de caráter decorativo. Os visitantes tiveram a oportunidade de adquirir os produtos artesanais apresentados diretamente pelos produtores, dialogar e interagir sobre a riqueza dos processos produtivos. A equipe do / gazzeta do Recôncavo conversou com a deputada federal Alice Portugal e com o prefeito Tone que falaram da importância da Artesanato no município. “Esse é um patrimônio que Maragogipinho e a Bahia não pode perder. É fundamental que fortaleçamos os oleiros. O barro na mão do oleiro é transformado em emprego, renda, desenvolvimento e manutenção de memória”, disse Alice. “Na condição de prefeito eu me sinto muito feliz e honrado por ter mais uma edição da Feira de Artesanato da Bahia. No ano passado tivemos a primeira edição. No universo de sete feiras que o estado realizou e agora treze cidades foram contempladas.O segundo encontro desse evento começou com “chave de ouro” em Maragogipinho, consoante a coordenadora de Fomento ao Artesanato da SETRE, Ângela Guimarães, que declarou ainda que essa segunda edição é “uma oportunidade de encontro e diálogo do poder público com o segmento, escuta de demandas e apresentação das iniciativas de fortalecimento do artesanato baiano durante este ano de 2022, em um contexto de retomada das atividades presenciais”. Felizmente nós mais uma vez estamos exercendo esse protagonismo e conseguimos trazer a edição para aqui. Um desejo da comunidade de Maragogipinho que tem uma arte incomparável”, disse o prefeito Tone “estamos empenhados em ampliar os espaços de comercialização do artesanato baiano como forma de dar visibilidade e fortalecer a geração de renda de artesãs e artesãos. Em cada edição, as feiras de Artesanato da Bahia vão promover e incentivar a inclusão social e produtiva, além de aquecer o turismo, valorizando a cultura de cada região”, afirmou.A realização da Feira Artesanato da Bahia é uma iniciativa do Governo da Bahia, por meio da Coordenação de Fomento ao Artesanato da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), em parceria com Associação Fábrica Cultural. O evento conta com a parceria da Prefeitura de Aratuípe e apoio da TV Bahia e Correios.







Veja a entrevista completa com o prefeito Tone e com a deputada federal Alice Portugal que falam sobre a Feira de Artesanato